quinta-feira, 8 de outubro de 2015

FLOR DE VÁRZEA

Por Rafael Rubens




    “Passou São João, passou São Pedro, e nos festejos de João Pedro te encontrei. Uma beleza tão rara que eu nunca vi, flor do campo, flor de várzea do vale do Sabugi!” Os versos são simples, mas carregados de uma poesia leve, bucólica, que parece beliscar a sensibilidade de quem ouve e atiçar a curiosidade de conhecer as festividades de João Pedro e respirar os ares convidativos do nosso vale do Sabugi.
           A composição inédita foi ouvida pela primeira vez em 2007, durante as classificatórias do Forró Fest, concurso musical de forró realizado na Paraíba pelas tevês Cabo Branco e Paraíba. Criado em 1987, o Forró Fest tem por objetivo descobrir talentos novos e homenagear os valores da cultura e identidade do povo nordestino. Em 2007, as finais aconteceram no dia 16 de junho, e como sempre, o palco escolhido para receber os concorrentes ao título foi o Parque do Povo em Campina Grande, devido às suas proporções e representatividade para a cultura forrozeira. A final do Forró Fest, portanto, integrou a programação do Maior São João do mundo naquele dia.

       A edição do Forró Fest 2007 teve duas peculiaridades em especial: para todos os nordestinos, a emoção de realizar um tributo à inesquecível Marinês, cantora pernambucana radicada na Paraíba, que como poucas, dedicara sua vida a cantar a identidade do Nordeste através de sua arte forrozeira e morrera em 14 de maio daquele ano; para os varzeenses em especial, a euforia de sentirem-se representados pela canção “Flor de várzea”, do artista João Jaguaribe, que se classificaria para as finais do evento.
João Jaguaribe (centro) interpretando "Flor de Várzea" nas eliminatórias de Pedras de Fogo.
(Arquivo: Jornal da Paraíba)
        Flor de Várzea encantou desde o primeiro acorde e classificou-se para as finais depois de vencer as eliminatórias da cidade de Pedras de Fogo, despontando logo como uma das favoritas a ganhar a edição estadual.
Então, no dia 16 de junho, o palco estava preparado e as emoções estavam postas. Lembro de no dia vibrar muito e me arrepiar quando Flor de Várzea foi anunciada nos alto-falantes do Parque do Povo e João Jaguaribe subir  ao palco e a interpretar brilhantemente. Fizemos até torcida organizada. Eu era universitário na época e dividia residência com muitos outros estudantes também varzeenses. Naquele dia, foi como se a homenagem fosse a cada um de nós, foi como se Várzea estivesse mais perto e a saudade de casa desse uma folga para a nossa hora da estrela, que brilhava no maior palco junino da Paraíba.

      Ao final, Flor de Várzea ficaria com a terceira colocação e renderia o prêmio de melhor interpretação ao seu autor. Os primeiros lugares ficaram respectivamente com as músicas "Que forró é esse?" de Roberto Amaral e "Meu lugar é meu Nordeste" do compositor Itamar Cavalcante, interpretada naquela noite por Osmando Silva.

O artista João Jaguaribe (à direita) após receber os troféus de terceiro lugar no Forró Fest 2007  com Flor de Várzea e o prêmio de melhor intérprete da edição
(Arquivo: João Jaguaribe via facebook)
         Algum tempo depois, entrei em contato com o autor através de uma rede social, parabenizei-o pela composição e perguntei como Flor de Várzea havia surgido. Ele me respondeu que estivera no João Pedro de Várzea de 2006 e havia se encantado com a cidade e com a festa. A flor era então uma metáfora da nossa cidade, conhecida como "princesa do Vale do Sabugi". Mas também revelou que a inspiração para a canção não adveio apenas da admiração pela cidade. Havia uma musa. Uma moça, filha de um vereador à época em nosso município, que passava e dançava com a graça e a despretensão de ser cantada nos versos de algum artista,  maravilhou os olhos do poeta. Eu nunca soube de quem se tratava, apesar de ser fácil pesquisar quem eram os vereadores que compunham a Câmara Municipal de Várzea nos idos de 2006. Sei que Flor de Várzea traz em si a metáfora de duas inspirações: a  moça que naquela noite limpou a vista do artista, como costumamos dizer no sertão, e a cidade em si, com sua beleza e seu encantamento de paisagem de interior.

Flor de Várzea, 3ª colocada na edição do Forró Fest 2007.

Um comentário: